Outras questões

1. O que é um BI electrónico?

Os BI's electrónicos são o equivalente digital aos cartões de cidadão pessoais. Você pode apresentar o seu BI electrónico digitalmente para provar a sua identidade, para ter direito a aceder a informação ou para utilizar serviços online.

Os BI's electrónicos, também conhecidos por "certificados digitais", vinculam uma identidade a uma dupla de chaves criptográficas. Estas duas (a chave pública e a privada) podem ser usadas para assinar e encriptar informação digital. Um BI electrónico torna possível verificar a pretensão de alguém que se diz no direito de utilizar uma determinada chave. Usados em conjunto com a encriptação, os BI's electrónicos assumem-se como uma solução de segurança mais completa, comprovando a identidade de todas as partes envolvidas numa transacção electrónica. Um BI electrónico é emitido pela Autoridade de Certificação (AC) e assinado com a chave privada da AC.

Um BI electrónico é normalmente composto por:

  • A chave pública do portador
  • Nome do portador
  • Data de validade da chave pública
  • Nome do emissor (a AC que emitiu o BI digital)
  • Número de série do BI electrónico
  • Assinatura electrónica do emissor

Os BI's electrónicos asseguram a autenticidade do autor do documento digital.

A autenticidade de um documento em papel é definida pela assinatura, que pode ainda ser validada por um carimbo ou até por um notário. Quando se trata de documentos digitais, eles são assinados através de uma assinatura digital, que não só identifica o autor, mas também a relacionada estritamente ao conteúdo deste documento. Quaisquer modificações efectuadas no documento sem o consentimento do autor podem ser imediatamente detectadas. Assinar um documento, verificar a sua autenticidade, decriptá-lo e encriptá-lo pode ser facilmente feito por via dos métodos modernos de criptografia baseados nas duas chaves criptográficas.

2. O que é um BI móvel?

O BI Móvel e a Identidade Móvel são um desenvolvimento da autenticação online tradicional e da assinatura digital; o cartão SIM de qualquer telemóvel funciona assim como uma ferramenta de identificação.

A Identidade Móvel permite uma autenticação com vinculo legal e transacções assinadas para a banca online, confirmação de pagamentos, serviços corporativos e conteúdos de consumo online. Os certificados do utilizador são armazenados no cartão SIM da operadora e, de forma a poder usá-los, o utilizador tem de inserir um código PIN pessoal secreto. Quando usar a Identidade Móvel nenhum leitor do cartão é necessário, uma vez que o próprio telemóvel já executa ambas as funções.

Ao contrário de outras abordagens, o telemóvel conjugado com um cartão SIM habilitado a assinaturas móveis oferece a mesma segurança e uma facilidade de utilização superior, por exemplo, à dos smart cards nos actuais sistemas de gestão da identidade electrónica. As identidades electrónicas assentes em smart cards só podem ser usadas se combinadas com um leitor de cartões e um PC.

3. O que é uma nuvem / Serviço Saas?

Saas (software as a service) é um modelo de distribuição de software no qual este e outros dados associados são hospedados no centro da nuvem por vendedores independentes de software (ISV's) ou por aplicações dos provedores de serviço (ASP's).

É por vezes referido como "serviço(s) como substitutos de software" (SaaSS) ou "on-demand software".

O SaaS é normalmente acedido por utilizadores que usam um computador convencional através de um navegador. O SaaS tornou-se um modelo de distribuição comum para muitas aplicações de negócio, incluindo software de office & messaging, software DBMS, software de gestão, software CAD, software de programação, ludificação, virtualização, contabilidade, colaboração, gestão das relações com o cliente (CRM), gestão dos sistemas de informação (MIS), planeamento de recursos empresariais (ERP), facturação, gestão dos recursos humanos (HRM), gestão de conteúdos (CM) e gestão do serviços de apoio técnico ao cliente.

Um dos pontos fortes do SaaS é o seu potencial para reduzir os custos de apoio técnico através da terceirização do hardware e manutenção do software e do apoio ao provedor de SaaS.